O que engorda o boi é o olho do dono? - Cepecaf

Cepecaf - Centro de Pesquisa e Capacitação do Agronegócio Familiar

(16) 3209-7259 | (16) 99975-0502
Cepecaf - Centro de Pesquisa e Capacitação do Agronegócio Familiar

Blog

O que engorda o boi é o olho do dono?

Essa frase dificulta a continuidade do agronegócio por parte de herdeiros da geração Y – os nascidos de 1980 até 95. Essa geração, em boa parte, não tem a mesma disponibilidade de seus ancestrais para “ficar de olho nos bois”, gerir com presença física.

A geração Y não está disposta a ficar horas em lombo de cavalo, assento de trator ou outro utilitário. Com isso, ao assumir o negócio da família, tende a se tornar ex proprietário rural, justificando a frase do pai rico, filho nobre e neto pobre.

Mas algo está acontecendo com a chamada geração Z, os millenials, nascidos de 95 em diante. Eles, ao contrário dos pais, voltam a se interessar por assumir os negócios familiares, com destaque os do agro. Tanto que, em muitos casos, a gestão passará dos Baby boomer e X, os nascidos de 1945 a 1980, direto para a Z, pulando a Y, ou seja, de avós para netos.

Os millennials conseguem corresponder àquela fundamental exigência – ficar de olho na fazenda, independente do que ela produz, da empresa, de maneira muito melhor e mais efetiva do que qualquer geração até hoje o fez.

E o podem fazer de qualquer parte do mundo. A tecnologia disponível para isso e em utilização, há bem poucos anos, seria considerada ficção científica. Podem monitorar, em detalhes, não só os bois, mas também qualquer atividade sendo executada. Conseguem analisar todo o centímetro quadrado da lavoura e ainda sendo orientados por algum dispositivo. E melhor do que qualquer capataz o faria, por mais qualificado que seja. Isso e muito mais, hoje faz parte do dia a dia do agronegócio.

A geração que melhor lida com isso, com a vantagem dos avós se fascinarem através deles pelo que é oferecido e como fazem, é a Z. Avós sempre se entenderam melhor com netos do que com filhos, independente da atividade e da época histórica. Bem claro, se entendem bem com a geração Z e não a z, os mimizentos, ou snowflakes, como também são conhecidos os criados de maneira superprotegida e, por isto, incapazes de enfrentar adversidades. Os chorões tendem a ser desprezados, não só pela vida, mas em especial pelos avós.

O desafio do agro e sua continuidade na família empresária, agora não é mais do portão para dentro da propriedade, em olhar o boi engordando, em checar como o plantio está ocorrendo ou a cultura evoluindo. O desafio agora é a dinâmica familiar e de gestão do negócio – antes da porteira.

Gostou do texto? Curta!

O conteúdo foi útil? Compartilhe.

Compartilhe esse artigo

SOBRE O CEPECAF

O CEPECAF – Centro de Pesquisa e Capacitação da Empresa Familiar tem como propósito dar visibilidade a um tipo de organização de extrema importância econômica e relevância social em nível mundial: a empresa familiar.

O CEPECAF nasceu na FCAV-UNESP, campus Jaboticabal – SP, sob a coordenação geral da Profa. Dra. Lesley Carina do Lago Attadia Galli, docente e pesquisadora da instituição. Atualmente, o grupo vem ampliando sua abrangência, englobando estudantes e pesquisadores de outras universidades brasileiras e do exterior.

A presença do CEPECAF em uma plataforma digital é uma conquista muito importante na medida em que aproxima ainda mais o grupo da comunidade, por meio da articulação de diferentes mecanismos de comunicação e interação junto ao nosso público-alvo.

Certificado pelo CNPq, o CEPECAF realiza diversas de atividades de ensino, pesquisa e extensão, esperando contribuir de maneira efetiva para o desenvolvimento e sustentabilidade das empresas familiares.

Cepecaf - Centro de Pesquisa e Capacitação do Agronegócio Familiar


Endereço

UNESP
Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias - FCAV - campus Jaboticabal
Departamento de Economia, Administração e Educação - DEAE

Telefone

(16) 3209-7259

(16) 99975-0502

Email

contato@cepecaf.com.br