Série os desafios da adaptação: Liderança Adaptativa - Cepecaf

Cepecaf - Centro de Pesquisa e Capacitação do Agronegócio Familiar

(16) 3209-7259 | (16) 99975-0502
Cepecaf - Centro de Pesquisa e Capacitação do Agronegócio Familiar

Blog

Série os desafios da adaptação: Liderança Adaptativa

Inconstância gera mudança que requer adaptação constante.

Esse é o fato mais relevante no contexto que vivemos.

 

Adaptações?… Sim! Novamente?… Sim! Ajustes?… Sim!

Mudanças constantes e, por muitas vezes, irrelevantes, mas o ciclo natural da vida consiste em um giro simples de tentativa, acertos e erros.

Onde nos perdemos? Quando paramos de tentar? Em que momento decidimos que é melhor estar seguro ao invés de tentar a evolução? Em qual base da nossa evolução construímos o pensamento e a ideia de que estamos bem onde estamos?

Complicado pensar não é? Complicado reavaliar conceitos, e você deve estar se perguntando, mas o que isso tem a ver com negócios, empresas familiares e liderança?

Tudo! Continue lendo e vamos caminhar juntos nessa jornada, prometo que não será mais um artigo, mas que você levará para sua vida como empreendedor, como empresário, como líder e como pessoa.

Iniciaremos revendo nosso conceito do que é liderança, ou seja, nossa visão de liderar, que vai além de status, poder, autoridade ou posição na empresa. Digamos que esse conceito é muito simplista. Sendo assim podemos dizer que liderança está diretamente entrelaçada a responsabilidade em mobilizar uma equipe/grupo para progredir frente há um objetivo, fazendo-os superar os desafios e divergências dessa caminhada.

O mais interessante nessa visão sobre liderança é que, para que eu possa mobilizar uma equipe, eu preciso entender que não possuo resposta para tudo, isto é, existem problemas que precisam ser compartilhados com a equipe, pois requerem uma visão mais ampla para solucioná-los.

Essa abordagem me remete a adaptação na Teoria de Darwin, quando nos leva a refletir sobre a importância de DEIXAR-SE EVOLUIR, ou seja, preciso estar disposto a ser levado através do processo, me adaptando ao percurso e evoluindo com ele e através dele, ou seja, apesar de ter um plano traçado, estarei disponível e disposto a abrir mão do que julgo ser o ideal para alcançar o perfeito através de novas visões e abordagens.

Essa jornada não é feita sozinha, apesar de partir do líder, é preciso caminhar com a equipe. No entanto, antes precisamos definir quais tipos de problemas enfrentaremos, que podem ser;

– Técnicos – são os problemas que sua competência e know-how podem solucionar.

– Adaptáveis – são os problemas que precisam de uma solução inovadora e de competências específicas, que provavelmente você e sua equipe não possuem.

Uma vez identificado os tipos de problemas (quando tratar-se de problemas adaptativos), é hora de chamar a equipe e mobilizá-la.

Aqui está a parte mais delicada do processo, o uso da base da Teoria da Evolução (já abordada em nosso artigo sobre negócios adaptáveis):

O que mantenho? O que descarto? E o que desenvolvo?

Por que esse é o momento mais delicado? Porque vai gerar conflito. O conflito é produzido a partir da decisão do que fica e o que sai dos processos e isso tem um impacto muito grande nos stakeholders. O impacto está ligado diretamente a zona de conforto e de como todos estão acostumados a executar esse processo.

Outro ponto de conflito que deve ser considerado será o processo de decidir quais novas competências precisaremos desenvolver, os novos caminhos que iremos traçar, as posturas e comportamentos que teremos que desenvolver a partir deste ponto. Nesse momento tocaremos em egos, suas próprias ideias e de quanto cada um quer se tornar importante nesse processo, e em tudo isso está incluso o percurso do líder também.

Ratifico que o conflito é bom, desde que o líder consiga gerir o desequilíbrio sustentado e consiga manter a temperatura e a pressão em alta, mas controlada. Lembre-se que crises ajudam um líder a mobilizar as pessoas.

Não se esqueça que ter aliados é parte fundamental do processo, assim como, controlar e gerir as mensagens que deseja transmitir, mas é essencial ouvir o que a sua equipe fala, tanto seus medos quanto suas ansiedades, isso te ajudará a compreender como deverá agir para evitar que a equipe se feche às mudanças e conseguirá fazer com que todos compreendam os benefícios positivos para a sobrevivência, além de fazê-los contemplar o novo ambiente que será bem melhor, seguro e produtivo.

Baseado no que abordamos acima, DEIXAR-SE EVOLUIR vai além de técnicas, mas está diretamente ligado há uma postura e visão individual de quem eu sou e quão seguro estou frente as minhas deficiências, mas também quanto as minhas qualidades.

Pense por um minuto e responda com sinceridade:

– O quanto você como líder, empresário e empreendedor, entende quem você é?

– Quais são as suas competências?

– O que te levou a estar onde está?

– Quais os medos que ainda te atormentam nessa posição?

– O que tem impedido você de abrir mão e compartilhar mais?

Lembre-se que para agir de forma adaptativa é necessário estar aberto às mutações que o processo exige, apesar de parecer impossível é só uma nova forma de olhar e se comportar frente às decisões diárias.

Pense em quais resultados alcançará quando encarar o negócio dessa forma, posso citar alguns para você:

  • Aumento na competitividade
  • Melhoria nos resultadas financeiros
  • Diminuição do turnover
  • Retenção de talentos
  • Melhoria na cultura organizacional
  • Aumento da satisfação interna
  • Melhoria nos processos
  • Diminuição dos custos operacionais

Esses são apenas alguns, desafio você a completar a lista dos resultados positivos para sua liderança, sua gestão e sua vida pessoal.

Como sempre indicamos, caso não se sinta capaz de fazer sozinho, essa é hora de buscar um aliado. Minha indicação é uma mentoria com pegada em gestão de negócio e metodologias ágeis.

Essa é a hora de romper com paradigmas de que mudança e inovação não são para todos!

 

Gostou do texto? Curta!

O conteúdo foi útil? Compartilhe.

Compartilhe esse artigo

SOBRE O CEPECAF

O CEPECAF – Centro de Pesquisa e Capacitação da Empresa Familiar tem como propósito dar visibilidade a um tipo de organização de extrema importância econômica e relevância social em nível mundial: a empresa familiar.

O CEPECAF nasceu na FCAV-UNESP, campus Jaboticabal – SP, sob a coordenação geral da Profa. Dra. Lesley Carina do Lago Attadia Galli, docente e pesquisadora da instituição. Atualmente, o grupo vem ampliando sua abrangência, englobando estudantes e pesquisadores de outras universidades brasileiras e do exterior.

A presença do CEPECAF em uma plataforma digital é uma conquista muito importante na medida em que aproxima ainda mais o grupo da comunidade, por meio da articulação de diferentes mecanismos de comunicação e interação junto ao nosso público-alvo.

Certificado pelo CNPq, o CEPECAF realiza diversas de atividades de ensino, pesquisa e extensão, esperando contribuir de maneira efetiva para o desenvolvimento e sustentabilidade das empresas familiares.

Cepecaf - Centro de Pesquisa e Capacitação do Agronegócio Familiar


    Endereço

    UNESP
    Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias - FCAV - campus Jaboticabal
    Departamento de Economia, Administração e Educação - DEAE

    Telefone

    (16) 3209-7259

    (16) 99975-0502

    Email

    contato@cepecaf.com.br